quinta-feira, 18 de abril de 2013

Professores da rede estadual do RJ iniciam paralisação de três dias


Os professores da rede estadual do Rio de Janeiro iniciaram nesta terça-feira (16) uma paralisação de três dias. Na quinta-feira (18), será realizada uma assembleia que, segundo o Sepe-RJ (Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Rio de Janeiro), poderá decidir pela greve por tempo indeterminado. 

A Seeduc (Secretaria de Estado de Educação) informou, em nota, que o desembargador Ademir Paulo Pimentel, do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, concedeu liminar ao Governo do Estado determinando que o Sepe não realizasse a greve. Foi estipulada multa de R$ 500 mil por dia que o sindicato desrespeitar a decisão.

A assessoria de imprensa do Sepe afirmou que irá recorrer, pois "a greve é um direito do trabalhador". O sindicato acredita que o governo entrou na justiça principalmente por causa da realização de uma avaliação bimestral, o Saerjinho, que começaria hoje. O sindicato afirma que o professor não é obrigado a aplicar provas externas. 

Reivindicações
Os professores estão em campanha salarial e pedem a abertura das negociações pelo governo do Estado e um piso salarial para os professores de cinco salários mínimos (R$ 3.816, tendo como base o salário mínimo regional no Estado do Rio, que é de R$ 763,14) e de 3,5 salários mínimos para as merendeiras, serventes, vigias e zeladores.

A Seeduc afirmou que a a categoria tem recebido reajustes salariais e, este ano, já obteve auxílio alimentação e o anúncio de aumento do salário já foi feito. Segundo o órgão, o reajuste será acima dos 5,84% referentes à inflação de 2012. 

O sindicato ainda não tem um levantamento da adesão dos professores à paralisação. Já a Seeduc afirma que hoje faltaram ao trabalho 297 docentes, de um total de 75 mil. 

Os professores da rede municipal da cidade do Rio de Janeiro planejam uma paralisação de 24 horas no dia 18 de abril. 

fonte: uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário