quinta-feira, 20 de março de 2014

Servidores administrativos da UFPE determinam greve

Os servidores técnico-administrativos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) decidiram, após  assembleia realizada na manhã desta quarta-feira (19),  que vão aderir à greve nacional. A categoria vai cruzar os braços a partir da próxima segunda-feira (24), com a realização de um ato em frente à reitoria da instituição, a partir das 8h, para marcar o início da paralisação. 

A Sintufepe vai parar as atividades por tempo indeterminado e aguardar a Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativo em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra) entrar em acordo com o Governo Federal. Com a UFPE, são 39 universidades no Brasil que aderiram ao movimento.

Entre as reivindicações dos servidores, estão a carga horaria de 30 horas, o aprimoramento da carreira e o reposicionamento dos aposentados. "Nossa categoria tem o pior piso salarial, que é R$ 1.040. Nossa luta é tentar conseguir que os servidores recebam o equivalente a 2,5 salários mínimos", explicou Everaldo Araújo, coordenador jurídico do Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Federais de Pernambuco (Sintufepe).

Os servidores também pedem que seja interrompido "o avanço privado dentro da universidade". "Queremos que sejam realizados concursos públicos para todos os cargos e não por contrato temporário de cinco anos como vem acontecendo", afirmou o coordenador.

UFRPE - Os técnico-administrativos da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) já aderiram à paralisação nacional desde a última segunda-feira (17). Os profissionais solicitam melhor valorização financeira e trabalhista; o cumprimento do acordo de greve de 2012; aprimoramento da carreira, possibilitando ascensão funcional; turnos contínuos e redução da jornada de trabalho para 30 horas semanais. 

Também se posicionam contra a implementação da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH); a perseguição e criminalização da greve; entre outros.

fonte: uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário