sexta-feira, 14 de março de 2014

Trabalhador da Tenaris faz greve de fome e quase morre na Colômbia

Os trabalhadores da Tenaris Confab realizaram um protesto na tarde dessa quinta-feira, dia 13, em solidariedade ao metalúrgico Rubén Montoya, da Tenaris na Colômbia. Vítima de um grave acidente, doente e sem salário, ele ficou dias em greve de fome e chegou a tentar suicídio por não ter seu direito reconhecido.

Em 2002, um tubo atingiu Rubén na altura do peito quebrando três costelas, ferindo seu pulmão, que hoje funciona parcialmente, e o deixando incapaz de trabalhar. Desde então, sofre com internações hospitalares, foi reintegrado duas vezes ao trabalho e demitido uma terceira vez. Já ganhou ações na Justiça, mas hoje aguarda pela decisão de recursos apresentados pela Tenaris e pela companhia de seguros de risco ocupacional ao Supremo Tribunal da Colômbia, o que pode levar anos.

Nessa quinta, o Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba-CUT promoveu uma mobilização nas duas plantas da fábrica em protesto ao descaso da empresa com Montoya e também pelas demissões irregulares que a Tenaris comete no Brasil e que demandam ações judiciais de reintegração.

De acordo com o dirigente sindical na Tenaris Antonio Ernesto de Souza, o caso tem ganhado repercussão pelo mundo. O Sintratucar (sindicato da categoria na Colômbia) tem feito constantes protestos, a rede sindical internacional IndustriAll (antiga FITIM), a CNM-CUT (Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT) e o sindicato da categoria na Itália já se manifestaram contra a postura intransigente da Tenaris.

Um abaixo-assinado on-line está sendo feito pela IndustriAll para pressionar a direção da Tenaris a reconhecer o direito de Montoya. O link para assinar a petição e mais informações e fotos sobre o caso estão disponíveis no site do sindicato www.sindmetalpinda.com.br.

fonte: cut.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário